Os Portugueses no Dakar 2021 – Análise

Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on twitter

O Dakar 2021 foi carregado de emoção, muito pelo que aconteceu em 2020, mas depois de um ano tão atípico, e com tanta incerteza, tivemos o prazer de assistir a uma das edições mais empolgantes de sempre.

Os Portugueses tiveram em menos quantidade do que o habitual, mas acabaram por se destacar ao longo da prova, mesmo que pela primeira vez em muitos anos, nos faltasse aquele nome na luta pela vitória.

Começamos por Alexandre Azinhais. Apareceu pronto para a aventura Dakar, com o grande objetivo de chegar ao final. Tudo parecia normal e tranquilo, até que o motor da sua moto cedeu na 4ª etapa, quando era 66º da geral.
Ficou por terra o objetivo de terminar a prova, mas conseguiu reparar a moto e seguir em Dakar Experience. Completou todas as restantes etapas, e mostrou que tem tudo o que é preciso para gerir e terminar um Dakar! Esperemos que volte!

Rui Gonçalves era o outro Rookie português. Ao serviço da equipa oficial da SHERCO, sabia que ia ter uma tarefa bem complicada, pois as restrições provocadas pelo COVID-19 não permitiram que conseguisse fazer as habituais provas de preparação, e sem experiência em corrida, seria uma tarefa muito difícil para conseguir navegar bem no Dakar 2021, que foi marcado pelas grandes dificuldades de navegação.
Mesmo assim, RG esteve em bom plano, conseguindo logo na 3ª etapa registar um top10! Uma queda na segunda metade da prova fez baixar o ritmo, mas os top20 registados nas ultimas três especiais, mostram que com mais tempo, pode ser um candidato a resultados de destaque.

Sebastian Buhler compete com nacionalidade alemã, mas cresceu em Portugal onde já conquistou vários títulos. Ao serviço da equipa oficial da HERO pelo segundo ano, é uma das jovens promessas para esta competição. Uma lesão na clavícula poucas semanas antes do inicio do Dakar, levou Buhler ao bloco operatório, do qual teve uma excelente recuperação, mas sempre com algumas limitações.
Foi uma prova bastante controlada e sempre a melhorar. Começou em 29º na etapa de abertura, fechando com um dos dois top10 alcançados na prova, e o 14º posto da geral. Mostrou velocidade e evolução na navegação, e é um claro candidato ao top10!

Joaquim Rodrigues Jr enfrentou o grande desafio da sua vida. Depois de tudo o que aconteceu em 2020, com uma profunda depressão depois do acidente de Paulo Gonçalves, tomou a decisão de enfrentar os seus maiores medos e vir até ao Dakar da Arábia Saudita. A única coisa que sabia, é que iria ter grandes choques emocionais, e o objetivo era superar tudo isso e levar a HERO até final.
A verdade, é que mostrou novamente que é um piloto de uma fibra diferente! Na etapa que passava na zona onde ocorreu o acidente, registou um incrível 6º lugar, lutando contra todas as emoções e efetuando uma etapa fantástica! No dia 12 de Janeiro, voltou a estar muito abalado e como ele próprio mencionou, pensou muitas vezes em desistir, mas virou as suas dificuldades em mais uma grande etapa, que o levou a um incrível 11º posto final, e cinco vezes no top10 da classificação do dia.
Com isto, mostrou que é realmente um piloto de uma qualidade tremenda, que esperemos que tenha a força e vontade de voltar ao seu melhor nível, pois mostrou que tem muito para dar nos Rally Raids.

Foi assim um Dakar 2021 diferente, mas onde Portugal esteve muito bem representado, e voltou a ficar bem presente que é uma das nações fortes dos Rally Raids!